CETASS

História

Instituição de Ensino de Educação Profissional; Credenciada pelo Conselho Estadual de Educação do estado da Bahia – CEE/BA; Ato de autorização – Res. CEE nº 112/2009 e Parecer CEE nº 224/2009, publicados no Diário Oficial de 10.12.2009; Cadastrada no SISTEC – Sistema Nacional de Informações da Educação Profissional. A proposta do Colégio CETASS é ser um centro de excelência em Educação Profissional, formando técnicos e empreendedores conscientes de suas potencialidades, competentes em suas realizações e éticos em suas ações.

Missão

Desenvolver a formação pessoal e social dos alunos. Promovera formação profissional visando a empregabilidade.

Visão

Assumir a posição de um centro referencial na produção de tecnologia na área de educação empreendedora, a partir de novas práticas pedagógicas.

Prezamos pela melhor educação para você!

Valores

  • Responsabilidade;
  • Eficácia;
  • Comprometimento;
  • Transparência;
  • Inovação;
  • Diálogo;
  • Flexibilidade;
  • Autonomia.

Compromisso Educacional

  • O exercício da autoestima, da auto percepção e da autonomia;
  • O desenvolvimento da sensibilidade e da sensatez;
  • A valorização da ética, da diversidade, do meio-ambiente, da responsabilidade social, do continuo auto aperfeiçoamento e da vida;
  • A capacidade de análise crítica da realidade, de interação com o meio e de atuação transformadora;
  • A competência empreendedora.

Desafio

Refletir sobre o fazer pedagógico num mundo de transformações, as tradições e inovações, os propósitos educativos, a prática docente, a organização curricular, os obstáculos encontrados na trajetória de formação dos educandos, as transformações da sociedade, possibilidades e limites.

Princípios

  • O processo de Aprendizagem deve ser baseado no binômio autonomia/responsabilidade;
  • O respeito à diversidade, às diferenças, à individualidade e ao bem comum deve ser cultivado em todas as ações pedagógicas da área;
  • A sala de aula deve ser encarada como um espaço de interação social, um ambiente privilegiado para a formação do homem – sujeito social;
  • O aluno deve ser considerado um ser aprendiz, indivíduo que já possui conhecimentos que devem ser considerados e respeitados no processo ensino-aprendizagem;
  • O aluno/aprendiz deve ser “agente” no processo ensino-aprendizagem.

Desenvolvido por Jadson Santos